quarta-feira, 20 de fevereiro de 2008

Planos de expansão do aeroporto



O superintendente do Aeroporto Regional Sílvio Name Júnior, Marcos Valêncio, aposta que a cidade tem boas condições de ter, dentro de alguns anos, o principal centro aeroportuário de passageiros das regiões norte e noroeste e o maior de cargas do Estado.
O terminal maringaense opera hoje com 18 pousos e decolagens por dia e três companhias aéreas, atendendo a uma região de aproximadamente dois milhões de habitantes.
Ainda é pouco para a construção de uma segunda pista, mas quando houver a demanda, a área necessária para a obra deve estar desocupada. Essa é a preocupação da administração do aeroporto, que tratou do assunto em recente reunião do Conselho de Desenvolvimento Econômico de Maringá (Codem).
A Terminais Aéreos Maringá (SBMG), companhia criada pela Prefeitura para administrar o aeroporto, teme que o crescimento da cidade resulte na ocupação populacional da área prevista para a segunda pista de pousos e decolagens.
“Hoje não temos demanda para uma segunda pista, mas se não preservarmos o entorno, não teremos espaço para outra pista nunca”, comenta Marcos Valêncio. O projeto para o terminal prevê o prolongamento da pista atual de 2,1 mil metros para 3,6 mil metros, o que vai permitir, segundo Valêncio, até o pouso de aviões do porte de um Boeing 747. Uma das novidades apresentadas por Valêncio é a inauguração de um vôo internacional de cargas prevista para o final deste semestre entre Maringá e Miami, nos Estados Unidos.
A rota será semanal, e segundo o superintendente, faltam apenas alguns detalhes para a liberação dos vôos. “Já temos o aeroporto habilitado para vôos internacionais de carga. Só falta a adequação para a receita fazer o alfandegamento”, explica. (O Diário)

3 comentários:

hannahfustembergh disse...

silvio name(pai)deve estar morrendo de vergonha de seu filho ser nome de um aeroporto tão caquético quanto o de maringa, apesar de ser cobrado, não há vagas de estacionamento disponiveis,mas, existe um gramado enorme na frente (deve ser pra jogar futebol), os passageiros descem debaixo de chuva, em pleno seculo 21 ninguem pensou em construir tubos como no aeroporto de curitiba, até mesmo para facilitar o embarque/desembarque de passageiros cadeirantes, idosos ou enfermos, ao contrário o que vemos são comissários se equilibrando como macacos na escadaria do avião para desembarcar tais passageiros(coitados!), o constrangimento é geral e tambem a torcida para que nenhum deles caia, isso é coisa de arquitetinho e engenheirinho de cidadezinha, quem assinou e quem aprovou o tal projeto deste aeroporto devem ter uma cabeça pequenininha...,e ainda querem pleitear nome de aeroporto internacional , descida de boing 747 ??? CRIEM VERGONHA!!! TENHAM ESTRUTURA!! NÃO SEJAM AMADORES!!! VOÇÊS MATAM O POVO MARINGAENSE DE VERGONHA!!!!

Anônimo disse...

aconteceuu é internacionallll

Anônimo disse...

Eh lamentável ver o comentário acima... demonstra clara falta de conhecimento sobre projeto ao inferir "gramadinho de campo de futebol", sem contar que chama os fingers de tubo!